sábado, junho 22, 2024

Criando uma alternativa de opinião para os acontecimentos atuais sob um ponto de vista cristão atemporal

Estudos Bíblicos

O melhor desta terra

“Se quiserdes e me ouvirdes , comereis o melhor desta terra”.( Is – cap. 1 – vers. 19 ) versão RA

Acima temos um dos versículos do Antigo Testamento mais conhecidos , repetidos e pregados dentro de nossas igrejas. Palavras que nos trazem conforto , alegria e esperança quanto ao sucesso de nosso relacionamento íntimo com Deus. Apesar do texto ser claro quanto ao caráter condicional da afirmação , a tendência de nos fixarmos na parte final do versículo é preponderante. Afinal de contas ter o privilégio de usufruir do “melhor desta terra” desperta toda ordem de sonhos e desejos. 

Para entendermos , compreendermos e absorvermos o significado desta afirmação , temos que obrigatoriamente nos voltar para o texto integral ( Is – cap. 1 ) , pois ao isolarmos o versículo 19 , veremos que ele é exatamente isto , um versículo isolado dentro de uma realidade dura , perdida e perversa vivida pelo povo de Israel naquele momento. O profeta Isaías é a boca de Deus ao descrever detalhadamente o que acontecia com o povo.  A iniquidade , a maldade e a abominação dos seus atos , não podiam ser apagados aos olhos do Senhor. Mesmo havendo a tentativa do povo de se achegar ao Senhor através de holocaustos , ofertas e sacrifícios. Tudo isto era visto com desprezo , nojo e aborrecimento por Deus. Na parte do versículo 3 do Cap. 1  , Deus fala assim: ” mas Israel não tem conhecimento , o meu povo não entende”. De nada adianta apresentar sacrifícios pessoais ou materiais ao Senhor ,  sem que haja uma verdadeira atitude de entrega interior.

A partir do versículo 15 , a palavra vai mostrando: ” Pelo que, quando estendeis as vossas mãos , escondo  de vós os olhos ; sim, quando multiplicais  as vossas orações , não as ouço , porque as vossas mãos estão cheias de sangue” . Os olhos e ouvidos do Senhor se desviam , fazendo com que todo o esforço em alcança-lo seja inútil. No versículo 16 , o texto continua: “Lavai-vos , purificai-vos , tirai  a maldade  de vossos atos  de diante dos meus olhos ; cessai de fazer o mal” . Uma limpeza interior é primordial e necessária , a purificação e restauração na nossa maneira de viver afasta de nós  toda maldade.

No versículo 17 , Deus continua falando : “Aprendei fazer o bem ; atendei à justiça , repreendei ao opressor ; defendei  o direito do órfão , pleiteai  a causa das viúvas” . Não apenas se afastar da maldade , porém aprender a fazer o “bem”. Fazendo  e vivendo a justiça , reconhecendo o seu próximo como seu “irmão” , não fazendo acepção de pessoas. Se engajando e lutando contra a constante opressão de nossos dias. Defendendo e auxiliando aqueles que estão em situação de risco e vulnerabilidade. A partir deste ponto de mudança de atitude pessoal , é que Deus começa a falar de forma diferente no versículo 18: “ O SENHOR Deus diz: Venham cá, vamos discutir este assunto. Os seus pecados os deixaram manchados de vermelho, manchados de vermelho escuro; mas eu os lavarei, e vocês ficarão brancos como a neve, brancos como a lã”. Somente á partir de uma profunda e verdadeira mudança de atitude interior e um firme propósito de alteração de “rota” , é que se estabelece-se um dialogo de intimidade com Deus.

Apenas neste momento do capítulo 1 , é que Deus demonstra a sua face de Amor e Benignidade , e oferece as suas bençãos àqueles que ouvem , querem e obedecem , a sua voz e aos seus mandamentos. Vejam que a condicionalidade do recebimento das bençãos agora aparecem de forma mais contundente. Estas bençãos não estão ligadas com a “graça” de Deus , longe disto. Estas bençãos estão relacionadas ao nosso compromisso e envolvimento direto com a vontade de Deus. Pois já no versículo 20 , a palavra nos fala a respeito do castigo relativo ao descumprimento.

Quando os textos são distorcidos e novas interpretações são obtidas , corremos o risco de ficar fora dos ” olhos e ouvidos do Senhor”. O melhor desta terra , passa a ser visto como dádivas e bens materiais e o recebimento delas passa a ser através da “graça” de Deus. A “graça” de Deus está em nos achar pecadores e mesmo assim nos cobrir com a sangue de Jesus , e nos tornar mais alvos do que a neve. Esta é a promessa que nos cabe primeiramente buscar com intensidade.

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *